Tem. Você encontra internet disponível facilmente ao longo do Caminho, através de rede wireless (gratuita) em bares e cafés ou mesmo nos albergues onde você passará a noite. Alguns albergues oferecem também computador, que você poderá utilizar pagando alguns euros por hora (entre 1 e 4 euros). Além disso, nas cidades maiores, existe a opção de utilizar um internet-café (tipo as nossas lan-houses).

 

Nos vilarejos menores ou em trechos mais remotos, talvez seja um pouco mais difícil encontrar internet, mas nem todo o Caminho é assim. Eu poderia arriscar que, se você quiser e precisar, poderá ter acesso à internet pelo uma vez ao longo de um dia (pelo menos no Caminho Francês).

 

Se você quiser se sentir mais seguro, é possível comprar um chip de celular pré-pago na Espanha e utilizar a internet, enviar mensagens e/ou fazer ligações caso necessário. Fique atento apenas para que seu aparelho telefônico seja desbloqueado.

 

Legal, mas eu deveria estar usando a internet em uma rota de peregrinação e de encontro comigo mesmo(a)?

Tem internet no Caminho de Santiago?

Planeje - Antes do Caminho de Santiago

A resposta para essa pergunta é pessoal. Algumas pessoas abominam o uso da internet durante o Caminho, enquanto outras postam mensagens e fotos nas redes sociais todos os dias.

 

É importante destacar aqui que, como para quase tudo relacionado ao Caminho de Santiago, não existe uma regra ou um “certo e errado”. Alguns peregrinos preferem desligar o celular e não acessar a internet para se concentrarem e se conectarem 100% na jornada, no momento presente e neles mesmos (eu optei por isso a partir da metade do Caminho, por exemplo). Outros preferem enviar notícias para a família e alguns amigos e de vez em quando conversar pelo Skype. Outros, ainda, postam cada segundo vivido nas redes sociais.

 

Independente de como utiliza a internet, lembre-se que essa é a SUA jornada e VOCÊ pode ESCOLHER aquilo que é melhor para você em cada momento. Não se cobre nem se culpe se você quiser usar a internet todos os dias.

 

Apenas observe essa vontade e, se quiser ir mais além, pergunte-se o porquê, qual é a sua motivação por trás. Quanto mais postamos coisas para os outros, mais nos voltamos para fora de nós mesmos, o que também pode ser uma fuga, uma forma de evitar esse contato interno, que muitas vezes é doloroso e não é fácil. Faz parte do Caminho voltar-se para dentro, mas também faz parte encontrar o seu próprio caminho e a sua forma de utilizar e dosar tudo isso.